O terrível inverno do Amor

“Todas as vossas coisas sejam feitas com amor.” (1Cor. 16:14)

Porque o amor tem se esfriado tanto em nossos dias?
Filhos matando os pais. Pais estuprando filhas. Políticos corruptos. Assaltantes tirando vidas por qualquer quinquilharia. Infidelidade no casamento. Jovens se entregando a “relacionamentos descartáveis”, sem pensar em constituir família. Materialismo extremo, pessoas extremamente egoístas. Até dentro das igrejas a coisa está feia: Padres pedófilos, pastores que só se interessam pelo “leite” e pela “lã” das ovelhas, disputa política de cargos eclesiásticos e falta de um relacionamento verdadeiro com Deus. Realmente vivemos dias em que o Amor é um produto raríssimo (veja o artigo “Ródio e o verdadeiro amor”).
Jesus profetizou que o amor esfriaria. Não disse o quanto esfriaria, mas disse qual a causa que levaria ao esfriamento do amor. Vejamos: “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.” (Mateus 24:12). Esta é a razão do esfriamento do amor: A multiplicação da iniqüidade. Mas qual é o significado de iniqüidade? No dicionário lemos as seguintes definições: Iniqüidade (Do Latim iniquitas, sf: Qualidade ou caráter de iníquo; Perversidade; Grave injustiça; Crime; Pecado; Desigualdade; Excesso; Demasia; Desvantagem; Dificuldade).
Aí está. Iniqüidade é tudo isso e muito mais. A verdade é que quando vemos estas coisas acontecerem somos levados à conclusão de que não há algo mais profundo e nem mais valioso do que aquilo que podemos ver e apalpar com as mãos. Então, inconscientemente, tomamos atalhos em nossas atitudes visando uma facilidade, um “lucro mais fácil” ou a ausência de um “prejuízo maior”. Em outras palavras, somos levados a ter motivações espúrias justificáveis por pensamentos do tipo: “Todo mundo faz”, “Que mal tem isso?”, “Eu tenho mais direito” ou ainda “O problema é dele, ele que se vire”! No fundo estamos nos igualando gradativamente aos iníquos. Torna-se um circulo vicioso. Como uma bola de neve este movimento de iniqüidade vai aumentando e esfriando cada vez mais o amor. Interesses próprios, auto-avaliação desonesta, hipocrisia. Tudo isso leva ao esfriamento. A “teoria cristã” permanece, mas a prática cristã sacrificial há muito se perdeu.
Na sociedade vemos os sinais: Banalização da vida, banalização do sexo, desmonte da família, inversão de valores, desprezo pelo sagrado, crueldade extrema. Os políticos tentam com leis, emendas e medidas provisórias contornar problemas sociais emergentes, mas tudo o que conseguem é cada vez destruir mais a família e os seus valores. Mas a solução não está lá fora. Na está nos políticos. Não está nos movimentos sociais pelos Direitos Humanos. A verdade pelo que tudo indica é que estamos entrando no terrível inverno do Amor preconizado pelas Escrituras.

Então qual é a solução?

Isso ocorre porque se perdeu a referência de certo e errado. O que é frio e o que é calor? O que escuridão e o que é luz? Como sociedade, perdemos as referências. Hoje tudo é relativo. Em muitos casos falar contra esta “relatividade” é considerado crime. Onde isso vai chegar?  Estamos nos limites do absurdo. Sem Amor não dá prá seguir em frente. Não importa o que digam, é necessário um retorno ao Amor Verdadeiro. A solução não está lá fora. Da mesma forma que a escuridão é a ausência de luz, o frio é ausência de calor. Temos que voltar. A solução está em algo que perdemos lá atrás. Não é algo na frente como sugerem os políticos neoliberais. A solução é voltar ao primeiro amor: “Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor.” (Apocalípse 2: 4). Aquele amor que sentimos e vimos em Jesus no ato da conversão. Precisamos nos arrepender e voltar a este primeiro amor. “Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza.” (Tiago 4:9).

O esfriamento do amor só pode ser combatido com o fogo do Amor verdadeiro. Devemos combater a iniqüidade com o Amor. Pode ser difícil a principio, mas o Amor faz com que a neve derreta. “O ódio excita contendas, mas o amor cobre todos os pecados. ”(Provérbios 10:12). O Amor aquece os corações e tudo fica mais fácil. É necessário lutar com urgência antes que seja tarde demais. Vamos vencer o mal com o amor. Tudo parece perdido, mas com um pouco de amor, podemos virar o jogo. Está tudo escuro e frio, mas o amor nos fará sentir novamente o calor da vida e o nosso caminho ficará iluminado. O amor trará sentido ao que não mais tem. Se perdermos toda referência dos valores nobres da vida, poderá ser tarde demais. Voltemos ao amor já. Vamos dar o primeiro passo. Não há tempo para esperar. Temos que conter a avalanche de neve e gelo que desce sobre este mundo. A sociedade depende de nós. Nós somos responsáveis por mudar este mundo: “Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.” (Mateus 5:13).

Somente na força do amor verdadeiro poderemos vencer esta batalha. Deus nos ajude a amar de verdade!

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.” (1Cor. 13:13)

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

Daril Simões

ARTIGOS RELACIONADOS:

Deus é Justo? Uma questão legal

Ródio e o Verdadeiro Amor

Eva, a gratidão de um cão

About these ads

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s