Perdemos Whitney Houston

Estive ausente do blog por aproximadamente um mês devido ao excesso de trabalho. Além de toda a rotina, estamos fazendo um trabalho evangelístico e montando uma banda com o mesmo objetivo: Levar adiante a mensagem da cruz.

Infelizmente retorno a escrever no Alma Saudável, comentando uma triste notícia: Perdemos mais uma maravilhosa voz que nasceu no meio gospel.

Tristeza entre os fãs, cantores e no meio gospel na América e no mundo. Whitney Houston morreu aos 48 anos neste sábado, 11/02/2012 no Beverly Hilton Hotel em Los Angeles.

Até este momento ainda não foi divulgada a causa da morte, mas a polícia está investigando o caso. Cissy Houston, mãe de Whitney e sua prima, Dionne Warwick, falaram com a cantora por telefone cerca de meia hora antes de sua morte e afirmaram terem tido diálogos normais, nada indicando qualquer problema com Whitney.

Whitney apareceu em público pela última vez em uma festa na quinta-feira à noite, em Hollywood. Subiu ao palco e fez uma pequena participação no show da cantora Kelly Price, cantando “Jesus Loves Me“, que você pode ver no vídeo abaixo:

Whitney enfrentava problemas de saúde já há muito tempo. Fez uso de drogas e tinha dependência do álcool. Além disso, viveu por quinze anos com  Bobby Brown em uma relação muito tempestuosa. Teve uma uma filha com Brown, Bobbi Kristina, agora com 18 anos.

Whitney é filha de Cissy Houston, uma das maiores cantoras de gospel/soul de todos os tempos.  Sua iniciação na música foi no coral de uma igreja batista em Newark com apenas 11 anos. Foi descoberta pelo mundo artístico logo em seguida, cantando ao lado de sua mãe em casas noturnas de New York.

Seu estilo foi muito influenciado pela mãe e pelos primos Dionne Warwick e Dee Dee Warwick e pela sua madrinha Aretha Franklin. Além de ter nascido no meio gospel, nasceu em uma família de “gigantes da voz”. Teve uma trajetória artística de muito sucesso e obteve mais de 400 prêmios incluindo dois Emmy Awards, seis Grammy awards, 30 Billboard Music Awards, 22 American Music Awards. Seus albuns foram todos premiados com disco de diamante, multi-platina, platina e ouro. Durante sua carreira conseguiu vender mais de 200 milhões de discos, sendo que só no disco de lançamento vendeu 25 milhões de cópias ao redor do mundo.

Como Whitney Houston, muitos outros cantores de sucesso começaram suas carreiras nas igrejas e cantando gospel. Em 2008 a revista Rolling Stone americana publicou como matéria de capa uma lista dos 100 maiores cantores de todos os tempos. Não se explicou quais os critérios adotados para tal seleção, mas é interessante que dos nomes citados, dezenas tiveram origem nas igrejas cristãs e entre os dez primeiros colocados, oito são de origem gospel, um teve uma incursão de alguns anos no meio cristão (Bob Dylan) e apenas um deles (John Lennon) não tem histórico cristão. Eis a lista do top 10:

  1. Aretha Franklin
  2. Ray Charles
  3. Elvis Presley
  4. Sam Cooke
  5. John Lennon
  6. Marvin Gaye
  7. Bob Dylan
  8. Otis Redding
  9. Stevie Wonder
  10. James Brown

Isso me faz refletir algumas coisas:

1. Quem canta para Deus, canta mais e melhor;

2. O ser humano foi criado para viver em comunhão com Deus, o seu criador;

3. Vários cantores que começaram cantando em igrejas e saíram para “ganhar o mundo” se perderam completamente. Não porque cantaram para o mundo, mas porque deixaram a Deus;

4. Há uma plenitude que se transmite pelo canto na expressão do louvor verdadeiro;

5. O mundo vê isso, gosta, mas não compreende sua essência. Isso é semelhante ao pássaro que encanta pelo seu canto na natureza. Então cruelmente é preso em uma gaiola para que seu canto seja “privatizado”. O pássaro que cantava de alegria e contentamento, agora canta de tristeza.

Aconteceu inúmeras vezes e continua acontecendo. O pássaro deve cantar porque vive e vive para Deus e não por qualquer outro motivo. Há um espaço na alma humana que só pode ser preenchido por Deus.

Daril Simões

About these ads

4 thoughts on “Perdemos Whitney Houston

  1. Concordo com Laura. Um dos maiores ensinamentos de Cristo foi: não julgais. Todos estes cantores, se não houvessem saído da igreja e “se perdido” no mundo, nunca chegariam aos humildes ouvidos brasileiros!
    Deus em sua magnanimidade escreve certo por linhas tortas; o caminho de uns, é dentro da Igreja; de outros, fora; e outros, ainda, servindo como exemplo, ainda que seja do que não fazer.
    Pois nada, em sí, é mal.
    E se Eva escolheu comer a fruta, não adianta julgá-la. Temos que lidar com isso sem reclamar e agradecendo a Deus por ter a oportunidade de encontrar um pouco de ordem no meio deste grande Caos.
    Pois, se muitos vêm a este mundo com a missão de expiação, outros vem com a missão de guiar. Como você, Daril!
    Abraço!

    • Caio, obrigado pelo comentário. Não estou julgando a Whitney. Sempre fui seu fã de carteirinha. No entanto proponho uma reflexão: Nossos caminhos sempre têm bifurcações e cabe a nós escolher direita ou esquerda. Nosso coração dita a escolha conforme sua avaliação. Esta avaliação feita pelo coração, via de regra, leva em conta o que é mais lucrativo e mais confortável, o que dá mais prazer ao nosso ego. Claro que só Deus pode avaliar quais elementos estiveram envolvidos nas escolhas de Whitney, contudo, ela não é o primeiro caso e nem será o último de artistas que deixaram o trabalho de ganhar almas para ganhar fama e morreram tragicamente. A mãe de Whitney sofreu muito ao ver a filha com acirrada dependência das drogas. Ela mesma, em 2009, com um mandado judicial foi à casa da filha com a polícia obrigando-a a submeter-se a tratamento médico para deixar as drogas que a estavam matando. Na ocasião Cissy disse à filha: “Não vou perder você para o mundo, para Satã, quero minha filha de volta”.
      Então Caio não veja minhas palavras como um julgamento, mas como constatação de uma verdade que o mundo faz questão de não citar e também um alerta de alguém que ama. Eu imagino como deve estar o coração da mãe de Whitney e de sua filha neste momento. “Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte” (Provérbios 14:12).
      Um abraço

  2. Acredito ser o caso, citado acima uma desgraça, mas não se pode dizer que no palco, entregando-se de corpo e alma não estivesse se entregando ao povo e a voz do povo é a voz de Deus… Assim podemos dizer que os homens podem se sentir honrados em poderem ter o prazer de acompanha-la segundo segundo a sua opção… é uma honra poder ouvi-la com sua voz unica, suave linda!!
    lembre-se a diferença entre um passarinho que canta trriste numa gaiola não foi lhe dade o direito de escolha e a ela sim!!!!
    bjus boa sorte. Laura Santos

    • Concordo com você em parte querida Laura. O fato de se poder escolher o caminho a seguir não é prova de que escolheremos o melhor para nós. A história tem provado isso! Lembre-se que Eva escolheu comer o fruto proibido e em decorrência disso temos um mundo em caos.
      Bjs.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s