E agora Harold Camping?

Hoje é 23 de maio de 2011. O mundo sobreviveu à profecia de Harold Camping, mas milhares de pessoas sofreram sérios prejuízos. Prejuízos financeiros, morais e, como temíamos, espirituais. Façamos uma breve leitura dos acontecimentos dos últimos dias:

No início da semana passada, Camping afirmou, com referência à sua profecia sobre o início do fim do mundo no dia 21 com o arrebatamento de 200 milhões de pessoas da face da terra: “Estou absolutamente absolutamente, absolutamente convencido de que vai acontecer!”

Muitos cristãos e denominações cristãs já criticavam Camping por marcar uma data para a volta de Jesus. Robert Minot , um vizinho de Camping, afirmou à ABC News de San Francisco: “Isso vai acabar em algum momento, mas acho que a Bíblia de Camping deve estar com as páginas grudadas no local em que afirma que “ninguém sabe o dia e nem a hora!” Outra vizinha, Sheila Doan, afirmou à KGO-TV: “Espero que não haja repercussões ruins porque as pessoas reagem de forma diferente a esses tipos de coisas!”

Enquanto os seguidores de Camping esperavam ansiosos pelo desfecho da profecia, grupos ateus zombando, festejaram com orgias o que seria o último dia da vida. Fizeram bonecos infláveis e os encheram de helio e os soltaram para simular sarcasticamente o “Arrebatamento”.

Um ateu empreendedor criou uma empresa para cuidar dos animais de estimação após o arrebatamento de seus donos. Centenas aderiram a idéia e ele precisou criar redes para acolher os animais em vários estados dos EUA tamanha a demanda e o lucro que conseguiu.

Quando chegou 21 de maio e as previsões não aconteceram tiveram início  manifestações bastante variadas por parte das pessoas:

Muitos usaram o Twitter para fazer piadas com o tema em mensagens do tipo: “Registrado um terremoto de zero ponto na escala Richter!” ou “Aqui na Australia nenhum arrebatamento, acho que ninguém era digno!”

O aposentado de 60 anos Robert Fitzpatrick, de Nova York, que doou US$140.000, quase todas as suas economias, para a campanha publicitária anunciando o fim do mundo em centenas de cartazes e out doors,  após o horário marcado para o arrebatamento afirmou na Times Square de Nova York: “Não posso dizer o que eu sinto agora. Obviamente, eu não entendo bem porque nós ainda estamos aqui! Eu fiz o que tinha que ser feito. Eu fiz o que a Bíblia mandou!”
Muitas pessoas tinham pedido demissão de seus empregos, outras venderam seus bens e doaram o dinheiro para a Family Radio e a campanha do “Armagedom”. Algumas destas pessoas, chocadas e frustadas, lamentaram ainda estar aqui!

Adrienne e Joel Martinez, pais de uma bebê e outro bebê à caminho, largaram seus empregos em Orlando e decidiram gastar todo o seu dinheiro.

“Eu estava esperando por isso porque eu acho que o céu seria um lugar melhor do que essa terra,” disse Keith Bauer que dirigiu desde Maryland até a Califórnia para esperar pelo arrebatamento na sede da Family Radio.

Por outro lado a Calvary Bible Church que já fazia crítica à Family Radio e ao seu culto apocalíptico por promover um entendimento estranho da Bíblia ofereceu  aos seguidores de Camping ajuda espiritual, pois  entendeu que estas pessoas se sentirão muito mal quando se derem conta de que foram enganadas e que precisarão de muita ajuda.

Os Batistas do Sul se manifestaram, exigindo que Harold Camping se desculpe em público por fazer-se mais conhecedor das verdades bíblicas do que qualquer outro cristão e por passar por cima de textos bíblicos claros.

Enquanto isso Timothy Dalrymple, editor do portal evangélico Patheos, que tem publicado comentários de “compaixão” ao líder da Family Radio, deu as suas sugestões do que Harold Camping deveria falar em suas declarações. Entre outras, ele sugere que:

– Camping não fale que os cálculos pareciam ir bem mas que houve um engano na data;

– Não faça mais previsões. Mesmo que Camping tenha uma suspeita no seu coração, por exemplo, de que talvez seja 27 de maio, ele deve manter isso com ele mesmo, pois já causou grandes estragos com suas falsas previsões, prejudicando muitas vidas e danificando a credibilidade da Igreja;

– Camping não deve tentar justificar sua previsão, pois o orgulho humano sempre quer explicar-se, mesmo que estejamos errados. Esta não é hora para orgulho. É tempo de focar naqueles que sacrificaram suas finanças, suas carreiras, suas relações por acreditar em Camping. Ele precisa de humildade para punir-se, acabar com o circo e simplesmente abençoar aqueles que foram prejudicados.

Dalrymple falou também da importância de se pedir perdão logo de início. Em sua opnião o líder deve confessar não somente que ele estava errado, mas que ele estava errado em entrar nesse negócio de profecias, que deveria ter escutado seus irmãos e irmãs em Cristo que o avisaram que seus ensinamentos eram falsos e destrutivos.

Uma notícia veiculada pelo International Business Times relata que Camping disse que ele iria fazer uma declaração em um “fórum público” em algum momento nesta segunda-feira para explicar porque ele escolheu dia 21 de Maio de 2011 como o Dia do Julgamento e por que isso falhou.

Falando ao San Francisco Chronicle, Camping pareceu tão confuso quanto seus seguidores que acreditaram nele. O homem de 89 anos ressaltou que ficou “perplexo” que seu cálculo estava errado e indicou que iria “dizer mais” quando voltar ao trabalho na segunda.

Fonte:  The Christian Post

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s