Ródio e o Verdadeiro Amor

O Ródio em três formas: 1g em pó, 1g em cilindro, 1g soldado refundido.

Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.” (Isaías 6:8)

É bastante difícil não desagradar algumas pessoas quando falamos de algo que elas não concordam. Mais difícil ainda é convencê-las de que existe algo melhor do que tudo aquilo que já viram ou experimentaram. Quero dar um exemplo bem palpável e atual. O ouro.

O ouro é popularmente muito valorizado. Aliás, sempre foi. O que poucos sabem é que ele não é nem de longe o metal mais valioso ou o mais raro em nossos dias. O metal mais valioso e mais precioso se chama Ródio.

Ródio (do grego rhodon que significa “rosa”) foi descoberto em 1803 por Willian Hyde Wollaston. Wollaston descobriu na Inglaterra o elemento ródio em um minério não refinado de platina proveniente da América do Sul.

Além de ser o metal mais caro do mundo, a utilidade do Ródio não se limita à confecção de jóias. O Ródio tem inúmeras e nobres aplicações. Para citar apenas algumas de suas utilidades, o Ródio é usado na produção de medicamentos contra o câncer e a depressão, no armazenamento sólido de hidrogênio, na confecção de plásticos de última geração, na fabricação de conversores catalíticos e refletores de faróis. Também é utilizado como catalisador em reações químicas, em ligas resistentes à corrosão, em eletrodos de ignição para aeronaves, nos espelhos de telescópios e até em aceleradores de partículas.

Em contrapartida, as aplicações do ouro estão limitadas a motivações como vaidade, beleza, estética e ao lastro de capital monetário. Se seu valor ainda é alto no mercado, podemos dizer que a vaidade valoriza o “vil metal”.

O Ródio não é popular. Talvez por ser muito raro não seja conhecido das grandes massas. Já o ouro é de fácil acesso e todos podem tê-lo mesmo que seja em um simples adereço para o pescoço. Em outras palavras, perto do Ródio, o ouro é lata velha.

Da mesma forma, os sentimentos que na maioria das vezes chamamos de amor não chegam nem perto da essência do Verdadeiro Amor. Se estes sentimentos fossem colocados em direta comparação com o Verdadeiro Amor também seriam considerados “lata velha e enferrujada”.

Apesar de ser extremamente difícil definir o Verdadeiro Amor, não vou utilizar os clássicos termos gregos para os diferentes “tipos de amor”. Apenas proponho uma sincera reflexão sobre a distância entre o amor do senso comum e o Verdadeiro Amor.

O Verdadeiro Amor não é…

Uma vez que a sociedade em que vivemos deturpou tanto a palavra Amor, seria útil lembrarmos o que o Verdadeiro Amor não é.

O Verdadeiro Amor não é o refrigerante mais vendido do planeta, não é moda, não é “curtição”. O Verdadeiro Amor não é um impacto visual que possa ser chamado “amor à primeira vista”. Absolutamente não é paixão. O verdadeiro amor não é atração física. O verdadeiro amor não é uma troca: Jamais poderá ser definido com a frase “Eu só amo quem me ama!”. O Verdadeiro Amor não é algo que possa meramente ser definido como “Alto astral”. Também não é nenhum êxtase, que tire a perfeita consciência. O Verdadeiro Amor não é propriamente um “bem estar” físico ou emocional.

O Verdadeiro Amor está distante…

O Verdadeiro Amor está distante de toda motivação egocêntrica, ainda que seja na prática de uma “boa ação”. Ele está a centenas de quilômetros da auto realização que não leva em consideração primordial o bem do seu próximo.

O Verdadeiro Amor está muito longe de quem busca o louvor próprio, mesmo que seja em qualquer atividade reconhecidamente de utilidade pública ou religiosa.

O Verdadeiro Amor está perto…

O Verdadeiro Amor está perto do coração que anela fervorosamente e faz tudo que pode pelo bem do seu próximo sem almejar lucro ou reconhecimento.

O Verdadeiro Amor está bem perto daquele que sinceramente se alegra pela vitória do seu próximo ainda que isso traga algum prejuízo para si próprio.

O Verdadeiro Amor está perto de todo aquele que sofre resignadamente para não causar prejuízo ou danos a quem ama.

O Verdadeiro Amor está perto de todo aquele que se entrega totalmente a uma causa justa, esperando só de Deus a recompensa.

O Verdadeiro Amor está muito perto daquele que, espelhando no seu Criador, com grande alegria e contentamento se doa inteiramente ou entrega o seu bem mais precioso para resgatar a pessoa amada e neste ato não considera a possibilidade de fracasso ou de desistência.

Algumas características do Verdadeiro Amor:

No capítulo 13 de I Coríntios, a Bíblia nos dá algumas características do Verdadeiro Amor: Ele é benigno, não é invejoso, não é leviano, não é soberbo. Não se porta com indecência não busca seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não se alegra com a injustiça, mas alegra-se com a verdade. O Verdadeiro Amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O Verdadeiro Amor nunca falha!

A maioria das pessoas tem uma aliança, um brinco ou uma corrente de ouro, mas quantas têm uma jóia maciça de Ródio?

“Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Então Ele disse: Vai…” (Isaías 6:8,9a)

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16).

“Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca” (Isaías 53:7)

Por Daril Simões

Advertisements

15 thoughts on “Ródio e o Verdadeiro Amor

  1. Olá, Daril.

    Gostei da analogia. Tem muita gente aqui que entende muito de química, parece… rs… Oxalá entendessem de graça, tanto quanto conhecem aquilo. Mas o martelo tem que perseverar. Corações se quebram quando menos esperamos.

    Em estúdio dizíamos sempre “O fulano tá procurando pêlo em ovo”…
    Os fariseus, nos tempos de Jesus, também buscavam “pêlo em ovo” em tudo o que o Mestre dizia, fazia, pensava…

    Abraço.

    Sandra Simões

    Like

  2. Simplesmente maravilhoso seu blog! Artigos muito bem embasados… estava tão longe de Deus…. por acaso descobri seu blog e o agradeço por ter trazido novamente minha fé.

    Like

    • Clau, obrigado pelo comentário!
      Feedback’s positivos como o teu são muito gratificantes e me incentivam a continuar escrevendo. Eu sei que a Palavra é semente infalível e que quando cai em boa terra sempre germina. O Deus que conheço e que mudou minha vida te abençoe e te faça prosperar na fé. Volte sempre!
      Saúde e Paz,
      Daril

      Like

  3. amor verdadeiro é oque uma mae sente por seu filho,uma mae nao mandaria seu filho pro inferno ,ela iria pro inferno no lugar dele.

    Like

    • É exatamente isso Lasaro! Você captou perfeitamente a mensagem. Para que não fossemos atirados no inferno, Jesus recebeu a condenação em nosso lugar. Ele desceu ao inferno para que nós subíssemos ao céu! Ele morreu a nossa morte para que vivêssemos a sua vida!
      Grande abraço. Saúde e Paz,
      Daril

      Like

  4. cobre e prata nunca são mais condutores que ouro, se utiliza cobre e prata pelo baixo custo comparado ao ouro, já visse um processador? olhe embaixo e me diga que não é ouro.

    Like

    • Prezado Daniel. Obrigado pelo seu comentário. Volte sempre!
      Tabela com os quatro metais melhores condutores de eletricidade em milhões de Siemens por metro (S/m), a uma temperatura de 20°C:
      1) Prata: 62,89
      2) Cobre: 59,88
      3) Ouro: 42,55
      4) Alumínio: 37,74
      (Fundamentos da Teoria Eletromagnética, JOHN R. REITZ, FREDERICK J. MILFORD, ROBERT W. CHRISTY, Editora Campus, página 142)

      Pena que você está com os olhos fechados para o cerne da mensagem!

      Saúde e Paz,
      Daril

      Like

    • Oi Alisson… Sei que é difícil entender algo que não conhecemos, mas foi por isso que Jesus veio ao mundo. Para mostrar ao mundo o que é Amor. João que foi exilado para a Ilha de Patmos escreveu a respeito do Amor:

      “Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros.”
      (I João 4: 7-11)
      Saúde e Paz,
      Daril

      Like

  5. Cara, quanta bobagem, no dia que o ródio conduzir eletricidade melhor que o ouro eu corto meus pulsos ou quando ródio for mais dúctil, dizer que só serve pra adereço é pra matar. Também, nunca peça pra um blogueiro fazer o trabalho de um químico.

    Like

    • PPP obrigado por seu comentário! Volte sempre!
      Dizem que para bom entendedor um pingo é letra! Mas, vamos lá. O texto acima usa os metais ouro e ródio de forma figurada para exemplificar a diferença das emoções de fonte egocêntricas diante do amor genuíno. Agora se minha preocupação fosse com a condutibilidade dos metais, eu escolheria o cobre ou, em último caso, a prata, que são muito mais acessíveis e mais condutores do que o ouro.
      Com relação à maleabilidade e à ductilidade, realmente o ouro está em primeiro lugar. Talvez seja por isso que a Bíblia cita o ouro, inclusive no apocalipse. João, ao ter uma visão sobre a cidade Nova Jerusalém, futura habitação dos cristãos, afirmou que suas estruturas eram semelhantes a ouro puro. Tudo bem que naqueles dias não se conhecia o ródio e não se poderia fazer referência ao que não se conhece, mas acredito que seja pelo fato de o ouro ser maleável e assumir a forma que o “Ourives” desejar. O apóstolo Paulo também usa o ouro para exemplificar as boas obras dos cristãos avaliadas no dia do julgamento. Hoje em dia, no entanto, é indiscutível que as principais utilidades do ouro são a confecção de jóias, decorações e moedas. Também é utilizado, minimamente em relação a outros metais nobres, em Odontologia, instrumentos científicos e na indústria eletrônica.
      Claro que este blogueiro realmente não é químico, apesar de ser “acessorado” por amigos químicos e uma doutora em física, entre outros. Mas o objetivo principal de meus textos não é tratar das propriedades físicas da matéria, mas sim da substância mais preciosa e frágil do universo: A Alma humana.
      Saúde e Paz,
      Daril

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s