Drogas, o doce e envolvente perfume da morte

A sociedade em que vivemos cultua o prazer e isto não é bom. Esta afirmação é endossada por vários pensadores militantes em prol de uma sociedade mais saudável. Não somente ministros religiosos, mas homens da ciência e da medicina. Entre eles o Dr. Içami Tiba, psiquiatra e autor de diversas obras sobre educação de filhos e combate às drogas. O fato de valorizarmos extremamente o prazer desvinculado de responsabilidade e tê-lo como o objetivo maior da vida nos leva a uma fragilidade estrutural muito grande. Em outras palavras, viver em função do prazer faz-nos bastante suscetíveis a sermos vítimas fáceis de inúmeras situações perigosas ao longo da vida.

As consequências danosas do culto ao prazer irresponsável são vistas em todas as faixas etárias, mas certamente são os jovens os mais suscetíveis às ciladas do prazer. É a adolescente que engravidou prematuramente, é o rapaz que contraiu AIDS ou o jovem que ficou paraplégico em um acidente durante um racha automobilístico.

A sociedade apregoa, às vezes de forma subliminar através da TV, a liberdade para se fazer o que der na cabeça. É muito comum no dia a dia a máxima “O importante é ser feliz!”. Claro que isso não é verdade! O “ser feliz” em um momento pode trazer infelicidade pelo resto da vida. O entregar-se a uma paixão ilícita hoje, pode gerar no futuro dores e angústias de proporções incalculáveis.

É exatamente neste ponto que as drogas se situam. Um prazer fácil e totalmente isento de responsabilidade. Isento de responsabilidade e de inteligência. Não se apresse em pensar que estou sendo arbitrário e extremista. Por favor, leia até o final. Vou provar que usar drogas voluntariamente é um ato de extrema burrice.

Cinco coisas interessantes sobre o uso de drogas.

É bom saber, a princípio, de algumas coisas interessantes sobre o uso de drogas:

1)      Quem começa a usar drogas continua usando drogas. Não existe esse negócio de “Só vou usar desta vez” ou “Só vou provar”. Na grande maioria das vezes, quando se inicia nas drogas, se inicia também uma rápida caminhada para o sofrimento e para a morte prematura. A pessoa não vai deixar as drogas e as drogas não a deixarão até que morra;

2)      O uso das drogas causa dependência que cresce gradativamente. O que “satisfaz” hoje será insuficiente amanhã. Convivi intimamente com uma pessoa que por catorze anos usou drogas. Esta mulher começou sua jornada de morte quando era ainda uma criança. Aos onze anos iniciou-se nas drogas consumindo álcool. Logo depois alguém lhe ofereceu Maconha na escola. A Maconha, depois de pouco tempo, era insuficiente e passou a usar também barbitúricos. Então vieram outras drogas mais pesadas e mais letais como Cocaína e LSD;

3)      As drogas somente causam “prazer” no início e mesmo assim não há garantia disso. Depois de um tempo, o viciado já não consome a droga por prazer, mas sim por ter seu cérebro alterado, avariado, danificado.  Muitas vezes o que sente é o contrário de prazer: Sente terror, medo e angústia suicida. A jovem citada acima, aos onze anos de idade aceitou o “passaporte para o prazer”, mas não lhe disseram que após o prazer viriam a dor, a solidão e a angústia. Os anos passaram e esta jovem foi descendo os degraus em direção ao abismo das trevas emocionais e espirituais. Sua vida se tornou um inferno na terra. Ela sentia dentro de si o gosto e o cheiro da morte. Tornou-se terrivelmente infeliz;

4)      As drogas não afetam somente o cérebro do viciado. Elas são letais para todos os órgãos vitais do corpo como rins, fígado e coração. Aumentam violentamente a pressão arterial, levam os rins à falência, destroem o pâncreas, causam impotência sexual. O viciado ao se drogar está se envenenando, está matando seu próprio corpo;

5)      As drogas consomem, além da saúde, as finanças, a vida profissional e os relacionamentos familiares. Ninguém é forte o suficiente para usar drogas e sair incólume.

Efeitos gerais e imediatos do uso de drogas

Não é muito difícil saber quando uma pessoa está fazendo uso de drogas, pois existem sinais comportamentais que a denunciam. Os principais sinais são:

– Perda de interesse por atividades nas quais antes tinha prazer;

– Inconstância no humor: Em um momento está alegre, eufórico, em outro momento está extremamente irritado ou profundamente deprimido;

– Olhos vermelhos, às vezes inchados, e “olhar perdido” como se a pessoa estivesse com o pensamento muito distante;

– Nariz escorrendo ou seco demais. A pessoa fica fungando ou limpando o nariz o tempo todo;

– Alterações do sono: Insônia duradoura ou troca do dia pela noite;

– Falta de apetite: Não se alimenta direito;

– Isolamento: A pessoa procura se distanciar da família e, muitas vezes, dos amigos que, de alguma forma, possam recriminá-la;

– Fala desconexa: Às vezes a pessoa não mantém uma linha de raciocínio lógico e se perde em divagações;

– Relaxamento com a aparência pessoal e com a higiene.

Efeitos específicos de algumas drogas

Estes sintomas acima são os mais comuns, mas é claro que existem sintomas específicos mais presentes quando se usa determinadas drogas. Por exemplo:

LSD: Entre outros sintomas, o LSD causa fortes alucinações, ansiedade, paranóia, euforia, falsa sensação de poder, pânico, violência destrutiva e falta de coordenação motora;

Crack: Causa estado de alerta, dilatação das pupilas, aumento da sensibilidade auditiva, visual e do tato, ansiedade, forte agressividade, irritação, paranóia;

Cocaína: Causa grande irritabilidade, confusão mental, paranóia, depressão severa, pânico extremo, forte ansiedade, insônia, falta de apetite, diminuição da libido, inquietação, fala apressada e abundante, compulsão para aranhar objetos e paredes;

Heroína: Causa euforia, age como estimulante nas atividades para algumas pessoas e causa total impotência para outras, estado de dormência mesmo quando acordado: A pessoa anda e age como se estivesse em um sonho por minutos ou mesmo por horas, literalmente sonha acordado, conversando e balançando a cabeça como se estivesse concordando com algo que um personagem invisível estivesse falando (Nodding);

Metanfetamina: As metanfetaminas são  distribuídas em vários formatos (cristais, pó, capsulas, etc) e mais conhecidas como Ice, Tina e Cristal. Têm o poder de fazer rápida dependência. Elas causam ilusão de poder, paranóia, perda de peso e ausência total de apetite, insônia extrema, violência, agitação, tonturas, nervosismo, confusão mental, diminuição severa da visão, forte sudorese;

Maconha: Causa vermelhidão nos olhos e peso nas pálpebras, boca seca, preguiça, letargia, diminuição do reflexo motor, desmotivação, momentos de paranóia, perda de memória, riso incontrolável, compulsividade na alimentação e alterações do humor;

PCP: Mais conhecido como Pó de anjo, Tranquilizante de elefante, Ciclone e Cadilac, o PCP causa suor excessivo, formigamento das extremidades, perda de coordenação motora, rubor facial, paranóia, alucinações, medo, comportamento bizarro, tonturas;

Barbitúricos: Os Barbitúricos e tranqüilizantes causam relaxamento dos músculos, fala arrastada, diminuição dos reflexos, letargia, raciocínio lento e andar cambaleante;

Drogas inalantes: Estas causam euforia, tontura, desmaios, inconsciência, perda de memória, raciocínio lento, tremores, instabilidade emocional, perda do olfato e da audição e atrofia cerebral progressiva.

 O checkmate das drogas

Mesmo considerando toda a destruição, relatada acima, que as drogas causam, há um fator mais crucial e incomparavelmente pior do que todos os demais prejuízos. A maior força destrutiva das drogas está neste fator: As drogas tiram do ser humano o seu poder de decisão.

O livre arbítrio é uma condição defendida pela democracia e totalmente respeitada pela teocracia. Todos devem ter o direito de escolher o caminho a seguir. No entanto as drogas matam o livre arbítrio do homem. Tiram dele o poder de escolher. Uma vez sem o sagrado poder da escolha o ser humano se torna um escravo eterno.

Em algum lugar no cérebro humano reside a condição ou chave para as decisões que podem mudar seu estado físico, emocional e espiritual. Uma vez que as drogas destruírem este “local sagrado”, não haverá mais esperança para este homem.

Somente um milagre

A mulher que citei no início esteve debaixo da escravidão das drogas por catorze anos. Cinco anos consumindo LSD. Para sustentar seu vício passou a traficar o produto. Sofreu uma overdose de LSD, pela qual quase veio a óbito. Seu livre arbítrio começou a ser destruído. Foi quando alguém, movido pela mão de Deus a “arrastou” para uma igreja batista. Lá ela encontrou pessoas que a ajudaram a reaver seu poder de decisão. Estando, pelo menos por um momento, sóbria decidiu deixar completamente as drogas e entregar sua vida a Deus.

A Graça de Deus a salvou. A Graça a transformou. Por esta razão vou chamar esta mulher de Gracinda, ou seja, nascida da Graça.

Tenho profundo respeito por Gracinda e pelos poucos que conseguem lutar e escapar do poder destruidor das drogas. Gracinda se libertou, mas ela teve que escolher. Um caso em um milhão. As drogas matam. As drogas destroem o poder de escolha. Acorde! Se você ainda pode escolher, fuja das drogas. As drogas são uma cilada das trevas para destruir o ser humano.

Quantos famosos já foram vitimados pelo uso de drogas? Marilyn Monroe, Judy Garland, Tennessee Williams, River Phoenix, Brad Renfro, Jim Morrison, Janis Joplin, Jimmy Hendrix, Elvis Presley, Freddie Mercury, Amy Winehouse, Raul Seixas, Elis Regina, Cássia Eller. Cito somente estes, mas há uma infinidade de pessoas que tinham um grandioso potencial. Tiveram sua vida, sonhos e planos destruídos pelas drogas.

Ninguém escapa das drogas e quando escapa sempre ficam seqüelas. O prazer temporário que as drogas podem oferecer não vale à pena. Fuja das drogas enquanto é tempo! Fuja enquanto pode!

“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá…” (1Cor.3:16,17)

Por Daril Simões

Advertisements

10 thoughts on “Drogas, o doce e envolvente perfume da morte

  1. LSD não provoca overdose a dose necessaria para tal seria de até 100 vezes acima de uma dosagem efetiva . mas pode causar acidentes fatais devido a alucinações .

    Like

    • Oi RBS!
      Talvez você queira conversar com a pessoa, cuja história eu menciono. Me escreva, passando um email ou telefone que coloco você em contato com ela, que teve a overdose durante o Festival de Águas Claras no início dos anos 80.
      Me escreva: almasaudavel@hotmail.com
      Um abraço

      Like

    • Puxa Thiego! Você tem toda a razão. O alcool é terrível! É uma das piores drogas existentes. Há muito o que se dizer sobre os malefícios do alcool. Em breve vou escrever um post somente sobre o alcool. Obrigado pela dica. Fique conosco.
      Um abraço

      Like

  2. não não…
    não venha me dizer que a maconha leva à drogas piores…
    caso isso acontecesse, todo mundo que alguma vez bebeu álcool hoje estaria morto, próximo de morrer, ou em drogas pesadas…
    isso é papo furado!

    Like

    • Oi Rafa! Obrigado pelo comentário! Não se pode agradar a todos. Aliás a verdade, via de regra, desagrada a muitos!
      Fique conosco. Um abraço

      Like

  3. Não gostei.
    Muita falta de informação, e não falou o bem que as drogas podem trazer.
    Além disso, não citou a Aspirina, café, chocolate, bacon, etc, etc.
    Quando se fala em drogas, limite-as, ou irá falar de tudo que prejudica o ser humano.
    Faltou informação.

    Abraço

    Like

    • Obrigado Aline pelo comentário!
      Lembre-se que este é um post em um blog com o objetivo de alertar sobre o uso de drogas. Em nossa cultura atual, quando se usa o termo “drogas” como usei aqui, subentende que se está referindo às drogas que causam grande dependência e que são traficadas ilegalmente. Apesar deste senso comum, fui claro do que se tratava quando usei os subtítulos: “Efeitos gerais e imediatos do uso de drogas” e “Efeitos específicos de algumas drogas”. Quando se usa a palavra “algumas” está se deixando claro que existem outras. Portanto o texto está inteligível e bastante claro.
      Mas concordo com você que existem outras “mil e uma” drogas que usamos no dia a dia que causam grandes danos à saúde como, por exemplo, o açúcar.
      Um grande abraço. Fique conosco!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s