Feira da Solidão

“Mas deixaram-se levar à cobiça no deserto, e tentaram a Deus na solidão.” (Salmos 106:14)

Nesta madrugada, 26 de dezembro, logo após uma data tão festiva, sonhei que estava em uma feira onde podia sentir exatamente como as pessoas estavam emocionalmente. Eu sentia o que elas estavam sentindo na medida em que me aproximava delas.

Era uma feira comum de produtos alimentícios. As pessoas andavam por entre as barracas provando os alimentos, mas não os compravam. As pessoas eram gentis, educadas e sorridentes. Falavam entre si, provavam os alimentos, mas em seguida iam embora, procurando por outro alimento como quem diz: “Mereço coisa melhor!”. Da mesma forma como rejeitavam os alimentos, os relacionamentos com outras pessoas também eram rejeitados, prevalecendo o isolamento. Percebi, então, que o semblante alegre daquelas pessoas não traduzia o que realmente estavam sentindo, pois quando me aproximava delas eu podia perceber como estavam por dentro. Havia, entre outros, dois sentimentos marcantes na maioria das pessoas presentes naquela feira: Solidão e egoísmo.

Foi tudo muito rápido. Acordei ainda de madrugada, refleti sobre o significado do sonho e cheguei ao seguinte entendimento:

O ser humano não foi criado para viver só. Homem e mulher se complementam física e emocionalmente. Esta estrutura de dependência mútua foi criada por Deus no princípio e não poderia ser mais perfeita. Muitas inovações surgiram em todas as áreas da vida. A ciência se multiplicou, a tecnologia moldou novos hábitos, contudo a estrutura humana, independentemente do entendimento de vida de cada pessoa, continua a mesma. Se o camarada é ateu ou se ele é um religioso convicto, sua estrutura físico-emocional é a mesma.

As pessoas “evoluíram” tanto que podem escolher o apartamento mais luxuoso, o carro mais potente, o mais belo e confortável sapato e o mais completo celular. Atualmente “qualidade de vida” é o produto mais visado por trás de todo anúncio publicitário, mas o conforto material não é tão confortável quando se está só no mundo. Adão tinha tudo no paraíso, mas lhe faltava algo: Uma companheira, uma parceira, uma amante. Faltava-lhe uma esposa.

Hoje muitas pessoas têm a necessidade emocional e física de ter ao seu lado alguém do sexo oposto. São pessoas solitárias que sonham desfrutar a vida a dois, contudo seu egoísmo é tão grande que nunca encontram alguém que lhes satisfaça plenamente. Consideram-se superiores e procuram um cônjuge perfeito. Como tal coisa não existe, provam de todos os “alimentos” que se lhes são oferecidos sem, contudo, “comprar” qualquer um deles.

Conheço algumas pessoas exatamente assim. Há dez, quinze, vinte anos estão sós. Já não namoram, apenas “ficam”. Isto, que era uma característica predominantemente masculina, agora é também procedimento comum entre as mulheres. Reivindicaram e conseguiram direitos iguais. No caso, o direito de ser infeliz. Também tenho alguns conhecidos idosos que nunca se casaram por achar que o casamento é uma instituição falida. Quando lhes encontro, o que vejo é a expressão sofrida de uma vida solitária. Não têm um cônjuge para compartilhar os problemas e as alegrias. Não têm filhos para amar e por quem serem amados. No desejo de evitar os conflitos pertinentes a qualquer família, ficaram desprovidos também da afetividade, do carinho e da segurança que Deus planejou para eles. Aqueles que se julgam mais sábios que Deus, acabam por cair pela sua própria ignorância.

Será que a sociedade não percebe o que é tão evidente? O dia de hoje é base para o dia de amanhã! Se com a família a coisa já é difícil, como será a sociedade sem a família? Quanto mais o ser humano se afasta dos padrões instituídos por Deus, mais infeliz se torna. Não é apenas uma questão de ter ou não ter fé em Deus. Trata-se também de reconhecer que o padrão de Deus é melhor. Quanto mais as relações se tornarem descartáveis, mais desvalorizado será o ser humano e, consequentemente, mais infeliz. Recentemente li que um ilustre e declarado ateu adotou metodologias cristãs para criar seu filho. Se alguém não pode ou não quer crer, ao menos seja inteligente: A ordem é melhor do que o caus.

Partindo da constatação de que tenho uma necessidade, preciso ter também a humildade de reconhecer este fato. Se preciso de alguém ao meu lado e se não sou perfeito, logo não posso exigir um cônjuge perfeito. Não é justo que alguém imperfeito tenha ao seu lado alguém perfeito. Seria um imenso desequilíbrio. Desta forma é necessário que, em um casal, ambas as partes cedam, adaptando-se às imperfeições da outra.

Ninguém é perfeito e essa estória de que os opostos se atraem é balela. Quanto mais afinidades, melhor. Mas o ideal é que Deus esteja neste negócio. Existem dois métodos de descobrir o melhor de Deus para as nossas vidas. Eles estão registrados no livro de Gênesis:

  1. O método é exatamente descansar enquanto Deus trabalha. Enquanto Adão descansava, Deus providenciava sua companheira: “Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu…” (Gênesis 2: 21-a). Descansar é estar isento de ansiedade, isento de “pré-ocupação”;
  2. Em segundo lugar e como complemento do primeiro item, devemos orar e pedir sinais para o Senhor de que estamos no caminho certo com relação à escolha de nosso cônjuge. Foi isso que o servo de Abraão fez, quando procurava uma esposa para Isaque: “Seja, pois, que a donzela, a quem eu disser: Abaixa agora o seu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos; esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque, e que eu conheça nisso que usaste de benevolência com meu senhor.”(Gênesis 24:14).

Naquela feira, no sonho que tive, encontrei pessoas que tinham profundo desejo de estar bem ao lado de outra, mas armaduras de egoísmo as separavam da realização de seus sonhos. Em seu interior havia um pensamento fixo que dizia: “Em algum lugar está a pessoa perfeita que eu mereço.”Ocorre que somente em Deus há perfeição.

Talvez você seja uma das pessoas que há muito procuram pelo “par perfeito”!  Os anos estão se passando e você permanece infeliz. Você tem desprezado pessoas tão próximas de você, julgando que o problema está nelas quando, na verdade, o problema também está em você. Vive de ilusões e sofre em uma armadura de egoísmo. Ou, quem sabe, já tenha se desiludido de seus sonhos. Não desista!

Aquele que põe no seio da ave o instinto de atravessar o continente em busca do sol de verão, não a engana; assim como colocou nela aquele instinto, colocou também naquela outra região as brisas suaves e o esperado sol, para que ela os encontre quando chegar.

Entregue a Deus tua necessidade e descanse nele que tem a fórmula para a felicidade de suas criaturas.

“Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará.” (Salmos 37:4-5)

D.S.

Advertisements

5 thoughts on “Feira da Solidão

  1. Pingback: Vivendo a vida da melhor forma!

  2. Daril meu brother, linda esta mensagem. Mais uma vez você se superou. A sua percepção e entendimento estão sempre afinados. Tenho certeza que seu sonho foi uma revelação uma injeção de idéia do nosso Pai celestial. Deus continue a te usar e a abençoa-lo. Abração.

    Like

    • Obrigado Léo! Glórias ao Papai do Céu, pois Ele está sempre interessado na felicidade do ser humano!
      Sei que é uma mensagem dura, mas é verdadeira.
      Um abraço,

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s